Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Médicos espanhóis usam cannabis

Quarta-feira, 18.06.08

 

smoking joint

Mais de metade dos pacientes submetidos a tratamento com cannabis, na Catalunha, no âmbito de um programa pioneiro lançado em 2005, apresentaram uma reacção positiva e grande parte mostrou melhorias no seu estado de saúde, noticia a agência Lusa.

 

O uso de uma droga - cannabis - como medicamento surgiu da «necessidade de tratar sintomas resultantes de patologias muito graves em que foi fraco o resultado dos tratamentos convencionais», explicou a «Conselleria» (departamento) de Saúde do executivo catalão.

weed leaf walking

O Programa do uso terapêutico de cannabis na Catalunha foi lançado em 2005 e deu origem a dois estudos que consistiram em acompanhar doentes aos quais foi ministrado um medicamento fabricado com extracto de cannabis.

Um dos estudos piloto analisou o tratamento de dores em várias patologias, entre as quais a esclerose múltipla.

O outro debruçou-se sobre o tratamento das náuseas e vómitos induzidos pela quimioterapia e foi concluído em finais do ano passado.

Os pacientes com esclerose múltipla manifestaram «evidentes melhorias nas dores», segundo os resultados divulgados à Lusa pela chefe do Serviço de Planificação Farmacêutica de Barcelona, Neus Rams.

 

 

 

 

Menos dores

«A proporção de doentes com dor intensa ou intolerável passou de 66 por cento no início do estudo para 35 por cento na última visita», adiantou aquela responsável.

Um terço dos pacientes com náuseas no ciclo de quimioterapia prévio ao início do estudo não as sentiram nos ciclos sucessivos de tratamento. Continuaram com náuseas 67,7 por cento mas a duração e a intensidade diminuiu no final do tratamento. Os vómitos deixaram de se verificar em 21,7 por cento dos doentes.

Os 73,9 por cento que continuaram a sofrer esse sintoma foi também com menos duração e intensidade, segundo resultou do estudo.

 

 

Graves doenças crónicas

Os pacientes seleccionados para fazer parte deste estudo foram pessoas em estado grave com doenças crónicas de grande evolução, com má reacção aos tratamentos habituais e baixa qualidade de vida.

O medicamento usado é um extracto de cannabis autorizado com o nome de Sativex. Este fármaco é permitido no Canadá como coadjuvante no tratamento da dor em pacientes com esclerose múltipla.

Neus Rams sublinhou que «esta iniciativa surgiu de uma necessidade social de uso terapêutico de cannabis» e que é «um estudo independente» promovido pela Administração Pública.

animated gifs

Experiência enriquecedora

Os promotores consideram que a iniciativa foi «enriquecedora» e acham que seria positivo iniciar outros estudos do género. Até lá, os resultados dos estudos realizados permitem continuar a usar os tratamentos alternativos nos doentes que não reagem bem aos tratamentos habituais.

 

ATENÇÃO

 

Queres receber 1 email sempre que for postado mais novidades neste blog?

Inscreve-te Aqui Grátis!

 REGISTA-TE E TORNA-TE VIP NOS 1001BLOGS
 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por 1001blogs às 10:01

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.